.John John, o de Maresias.

IMG_9592
Foto: Marcio Canavarro

Uma nova geração de mini surfistas brasileiros já circula pelo Hawaii. Enquanto acompanhava a triagem para o Pipe Masters 2015 pela televisão, um garoto de apenas 14 anos comentava cada bateria com a animação que só os meninos dessa idade tem. “Esse ano é loteria!”, “Olha isso! Olha isso!” , “Mineiro é um bom competidor…”. Longe da mãe e do pai pescador que moram no litoral de São Paulo, ele conferia com olhar atento seu futuro projetado na televisão. O efeito Gabriel certamente contaminou centenas de garotos no país, mas há quem realmente esteja correndo atrás do sonho de trazer mais um caneco para o Brasil. Conhecido como John John de Maresias, o menino que foi apadrinhado por Charles Medina surfou no Hawaii pela primeiras vez e conversou com o Kakaos:

Qual o seu nome verdadeiro?
Fernando Balbino dos Santos Junior, mas todo mundo me chama de John John.

Por ser parecido com o John John Florence ou porque você surfa como ele?
Foi o Chalão (Charles, pai do Gabriel Medina) que colocou esse apelido em mim. Acho que é porque eu pareço um pouco com o John John Florence quando ele era menor e talvez porque eu também surfe como ele.

Você surfa desde qual idade?
Desde os 9. Meu pai me levou pela primeira vez para aprender a ficar de pé e depois disso eu gostei muito e o Charlão que passou a me ensinar. Acho que nunca tive medo de pegar onda, nem quando era pequeno.

Em que série da escola você está?
Estava no nono, mas agora vou para o primeiro ano. Sou bom aluno, nunca cabulei aula para surfar, nunca repeti de ano e adoro matemática.

Qual foi a maior onda que você já surfou?
Nossa, foi um dia que eu estava com meu brother Pedrinho Velasco em Maresias. Estávamos surfando e ele me olhou e mandou remar pro fundo. Foi então que peguei uma bomba de 2,5m. Olhei aquilo e pensei: Vou largar a prancha e dar um mergulho para não morrer. Tomei a onda na cabeça, mas sobrevivi.

Qual seu plano para virar profissional?
Estou treinando bastante para conseguir um bom resultado no campeonato Paulista. Surfo todos os dias, o Charlão me filma, mostra meus defeitos e eu tento corrigir tudo o que ele aponta.

O Charles é seu treinador?
É. Ele é muito bom, não é a toa que ele fez um campeão mundial, quero ser igual ao Gabriel. Ele corrige bastante meu posicionamento de pernas e braços e me ajuda em tudo que eu preciso.

Você já tem patrocínio?
Tenho, da Vult e da Onbongo. E do Gabriel, claro.

O campeão mundial te patrocina? 
Sim (abre um sorriso largo). Acho que ele está apostando em mim e isso me empolga a tentar ser campeão mundial. Ele me ajuda nas viagens, quando tenho que participar das competições no sul do Brasil, no Rio de Janeiro…

Quais seus surfistas favoritos?
Gabriel, Kelly Slater e John John, o Florence. Queria pegar tubos e dar aereos iguais aos deles.

Como você conheceu o Gabriel?
Foi em Paúba. Ele quebrou uma prancha e me deixou ficar com ela. Depois começamos a conversar na praia e o Charlão me adotou.

Como ele te adotou?
Ele acreditou no meu surf. Fui pedir uma ajuda para a inscrição de um campeonato. Ele pagou e foi até a praia me ver competir. Depois disso ele me chamou pra almoçar, acho que ele gostou de mim e até hoje estou aí com ele. Se um dia eu for campeão mundial vou oferecer o título para ele com certeza.

Ele e o Gabriel fazem muitas apostas durante as etapas. Você já fez alguma com ele?
Eles faz isso direto. Uma vez ele disse que se eu ganhasse o circuito paulista ele me daria um bicicleta, mas eu perdi. Mas se eu pudesse escolher alguma coisa pra ele fazer em uma aposta comigo na final de um título mundial eu pediria para ele comer carne, chocolate e refrigerante todos os dias. Ele não come nem a pau.

Ele te ajuda com a sua alimentação?
Antes de conhecer o Charlão eu só comia besteira. Bolacha, salgadinho, essas coisas… Agora tenho regras e sei que se eu quiser ser mesmo campeão mundial tenho que cuidar da minha alimantação. Ele me manda comer muita fruta, coisas saudáveis e agora já adoro várias coisas dessas como a  banana com aveia.

Em qual o lugar do mundo você mais sonha em surfar?
Sempre sonhei em surfar aqui no Hawaii. Realizei meu sonho ontem. Surfei Off The Wall 6 pés e quebrei minha prancha no meio logo no primeiro dia de praia. Deu um pouco de medo, fiquei cabreiro porque nunca tinha surfado aqui. Mas agora acho que já posso sonhar com Fiji.

Você já quis ser alguma coisa além de surfista?
Com certeza não. Quero ser campeão mundial igual ao Gabriel.