.paredão do Remed.

Desde que conheci o artista Remed, por ocasião de seu trabalho dentro do Masp na exposição “De Dentro e de Fora”, fiquei impressionada com a tranquilidade e foco com o qual ele trabalha. Durante a montagem, ele era sempre um dos primeiros a chegar e o último a deixar o prédio,  sorrindo. Ficava horas e horas mudo, as vezes ouvindo música, riscando o muro calmamente, trocando as cores de lugar, planejando misturas de azuis, amarelos e vermelhos. O que mais me chamou atenção no trabalho dele é que as pinturas sempre tinham uma história espiritual por tras. Remed explicava a ideia (ou sonho) com os olhos brilhando, cheios d’agua, como se sentisse o risco na pele.

Passei a gostar ainda mais de suas pinturas e essa semana resolvi pesquisar o que ele andava aprontando e encontrei a imagem acima, uma parede lindona em Johannesburgo. Abaixo, um vídeo com o artista durante o projeto na Africa do Sul.

Nesse link, o texto que conta um pouco dos bastidores da expo “De Dentro e de Fora” e lembra a passagem do Remed por aqui.

Para conferir outros trabalhos dele, aqui.